Fissuradas por guloseimas

guloseimas

Fissuradas por guloseimas

Estresse estimula desejo por doces em mulheres, mostra pesquisa realizada na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto

A vontade de comer doces que algumas mulheres sentem pode ter uma explicação: o estresse. Uma pesquisa mostrou que mulheres estressadas têm sete vezes mais chances de desenvolver a Dependência de Substâncias Doces (DSD), também conhecida como fissura por alimentos doces.
As principais características das mulheres com estresse foram: baixa escolaridade, baixa renda socioeconômica, presença de problemas conjugais e insatisfação com o ambiente de trabalho.
Foram selecionadas 57 mulheres saudáveis de 20 a 45 anos com o Índice de Massa Corporal (IMC) na faixa de sobrepeso. O estresse foi diagnosticado por meio do Inventário de Sintomas de Estresse para Adultos de Lipp e as mulheres foram divididas em dois grupos: com estresse e sem estresse.
A amostra do estudo foi composta por 31 mulheres com estresse e 26 mulheres sem estresse. A maioria das mulheres com DSD afirmou come doces para se sentir melhor (ou para mudar o estado de humor); já constataram que precisam de quantidades de doces cada vez maiores; sentem algum sintoma na ausência de doces; sempre consomem doces mais do que pretendiam; ficam horas pensando em como adquirir doces; já reduziram atividades diárias ou de lazer para ficar ingerindo doces; e continuam consumindo esses produtos mesmo sabendo das possíveis consequências à saúde.
Em relação à análise da ingestão média de açúcares, não houve diferença estatística entre as mulheres com e sem estresse. No entanto, as mulheres com estresse afirmaram que sentem mais vontade de comer doces.

Fonte: Jornal da Usp, maio de 2013.

Sem comentários

Responder